Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara Municipal de Apodi / Notícias / Defesa Civil em Apodi apresenta relatório do ano de 2023 até o mês de outubro

Defesa Civil em Apodi apresenta relatório do ano de 2023 até o mês de outubro

por Jânio Duarte publicado 01/11/2023 09h31, última modificação 01/11/2023 09h31
Segundo o coordenador da Defesa Civil Municipal, Marcílio Reginaldo “estamos presenciando uma das piores secas, as queimadas só aumentam, as estiagens ao longo dos anos, tudo isso em consequência do El Niño”, disse.
Defesa Civil em Apodi apresenta relatório do ano de 2023 até o mês de outubro

Ccoordenador da Defesa Civil Municipal, Marcílio Reginaldo. (Foto: Jânio Duarte/CMA)

O coordenador da Defesa Civil em Apodi, Marcílio Reginaldo usou a tribuna popular na manhã desta quarta-feira (1/11), durante a sessão ordinária para apresentar o relatório do ano de 2023 com dados técnicos.

Segundo o coordenador da Defesa Civil Municipal, Marcílio Reginaldo “estamos presenciando uma das piores secas, as queimadas só aumentam, as estiagens ao longo dos anos, tudo isso em consequência do El Niño”, disse Marcílio.

“Abordo também o plano de contingência realizado pela defesa civil no combate aos incêndios que atinge as quatro regiões do município. Agora melhorou um pouco com a inauguração do posto avançado do Corpo de Bombeiros um avanço para todos nós, esse problema dos incêndios é recorrente devido à estiagem”, concluiu.

A defesa civil de Apodi é estruturada por um conjunto de ações preventivas, de socorro, assistenciais e recuperativas com o objetivo de evitar ou minimizar desastres naturais e/ou incidentes humanos.

Com a modificação do padrão de circulação atmosférica sobre o Pacífico, o El Niño é responsável por alterar a distribuição de umidade e as temperaturas em várias áreas do planeta. No Brasil, ele ocasiona secas prolongadas nas regiões Norte e Nordeste e chuvas intensas e volumosas no Sul.

O vereador Júnior Carlos (PSB), perguntou ao coordenador Marcílio Reginaldo, se a defesa civil não poderia intervir e melhorar os serviços dos carros pipas, “estamos a quatro sessões debatendo a problemática do abastecimento nas comunidades rurais e continuemos num oito, nada é resolvido”, disse o parlamentar.

Já o vereador Laete Oliveira (MDB), disse que "é necessário debater com todas as entidades responsáveis Defesa Civil Municipal, Defesa Civil Estadual, Caern, dentre outros órgãos de Governo”, disse.

E o parlamentar Gilvan Alves (SDD), destacou “a ineficiência do programa da operação dos carros-pipas em nosso município, nós não deveríamos nem mencionar este tema aqui, o carro-pipa é ultrapassado, temos que enfatizar a falta de adutoras”, destacou.

Já para o vereador Alexandre Bevenuto (sem partido), disse que “é inadmissível colocar a culpa no El Niño, a verdade é que falta gestão”.

Mídias Sociais

Facebook Twitter Youtube 

Pesquisa de Opinião

Gostou do novo site?

Sim, gostei
Não gostei
Pode melhorar
spinner
Total de votos: 334
Pesquisar no BuscaLeg
Logotipo do BuscaLeg - Buscador Legislativo